Guia GPS — Gestão Pública Sustentável

Programa Cidades Sustentáveis

 

Este guia coloca à disposição prefeituras brasileiras um conjunto de conceitos, ferramentas, metas e indicadores para que a gestão pública municipal possa se aperfeiçoar e avançar em planejamentos inovadores e sintonizados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Construir uma agenda para a cidade metropolitana

Casa Fluminense

A presente sistematização é resultado da construção compartilhada de uma visão de futuro para o Rio realizada pela rede de parceiros da Casa durante o 7º Fórum Rio, que aconteceu no dia 2 de abril de 2016 na Pavuna. Os desafios e propostas levantados no encontro tem papel central no processo de atualização da Agenda Rio.

Plano Popular da Vila Autódromo

AMPVA — Associação de Moradores e Pescadores da Vila Autódromo Moradores e comunidades da Vila Autódromo

Para elaborar e levar adiante este plano popular, os moradores da Vila Autódromo assumiram o desafio de elaborar e concretizar um novo tipo de planejamento. Os moradores elegeram suas prioridades em termos de moradia, saneamento e meio ambiente, transporte público, educação, serviços de saúde e cultura.

Metas de Sustentabilidade para os Municípios Brasileiros

Programa Cidades Sustentáveis

A publicação apresenta exemplos de boas práticas que podem servir como referências para a gestão das administrações municipais. O documento dá ênfase à importância do planejamento técnico aliado a processos participativos em que o conhecimento acumulado sobre gestão é posto à prova diante das prioridades apontadas pela população.

Rio de Janeiro: Desenvolvimento Sustentável

Rio Como Vamos

Avaliação da percepção dos moradores da cidade do Rio de Janeiro sobre temas relacionados ao desenvolvimento sustentável e mapeamento dos desafios considerados prioritários para o aumento da qualidade de vida na cidade. Saúde, segurança e educação foram apontados como as principais preocupações dos cariocas.

Oeste Carioca

Observatório de Favelas

Agenda de políticas públicas socioculturais reúne proposições para o desenvolvimento regional integrado do Oeste Carioca. Não se trata apenas de demandas de recursos públicos, mas de reconhecimento político do que se faz como arte e cultura em um quadro necessário de ampliação consistente e qualitativa dos empreendimentos de base comunitária.